You shall not pass

You shall not pass!

Sim meus amigos, bem-vindos à Terra Média.
Aotearoa, é isso mesmo! Vamos embarcar nesse pequeno mas espetacular país que é a Nova Zelândia. Um país que ficou conhecido pelos filmes Senhor dos Anéis, Hobbit, Avatar e os esportes radicais que são mundialmente famosos.

Saindo de São Paulo são quase 18 horas de vôo com escala no Chile, aconselho usar uma roupa confortável isso se você voar na classe animal (conhecida como classe econômica), se você for voar na primeira classe vai “Like A Boss” e prepare uma playlist para escutar e dramin para dormir. Uma sugestão para incluir na sua playlist é Gin Wigmore uma bela Kiwi.

A sua porta de entrada será Auckland que é a maior cidade da Nova Zelândia e é conhecida como Cidade das Velas mas não é a capital, a capital é Wellington.

 

Auckland não faz jus as paisagens que imaginamos nos filmes e fotos, você precisa sair de Auckland para falar “Agora sim porra, agora eu estou na Nova Zelândia e a aventura apenas começou”. Infelizmente você não encontrará hobbits, elfos, anões e magos andando nas ruas, você encontrará muitos asiáticos (me senti em casa) e alguns Maoris mendigando na Queen Street. Para quem mora em São Paulo isso é fichinha, se você souber tocar algum instrumento, ou fazer mágica, ou fazer malabares, você consegue ganhar uma grana como artista de rua, fica a dica!

 

Se você pensa em ir para a Nova Zelândia e assistir um jogo do All Blacks, não faça a burrice que eu fiz, eu fui no verão e a temporada de rugby começa no inverno, mas isso é apenas mais uma motivação para voltar pra lá! As camisas dos times de rugby são caras mas elas são lindas, vale a pena comprar algumas.
Uma dica rápida se você quiser wi-fi grátis: vá para o Metro Centre “Queen St, Auckland 1010”, mas o meu conselho de verdade é “Deixe o seu celular desligado a viagem inteira e viva o momento“.
Vou “tentar” resumir cada local que eu visitei, Vamos lá!
Auckland
A cidade de Auckland será a sua porta para conhecer outros lugares. No começo da Queen Street com a Quay Street você encontrará o Harbor e poderá pegar as ferries para visitar outras cidades. O ticket para andar de ferry é barato, então vale a pena.
Eu fui velejar no “America’s Cup“, valor de N$Z 160,00 por duas horas, você faz todo o trabalho braçal, o mais importante é que você não se molha, ou seja, dá pra tirar fotos e fazer imagens incríveis.

 

Se você precisar de açúcar no sangue, vai na La Courone na “5C LORNE STREET AUCKLAND CENTRAL Auckland 1010, Nova Zelândia”, os pães, bolos e doces são sensacionais.
Pra correr, eu recomendo o Auckland Domain. O parque é muito bonito e tranquilo.
Auckland se baseia nisso, então sempre que você tiver uma oportunidade de sair de lá para conhecer novos lugares, não pense duas vezes.
Devonport
Você pode ir de ônibus, carro ou ferry, aconselho ir de ferry porque é barato e rápido. Caminhe até o topo de uma montanha vulcânica e aprecie de longe Auckland e Rangitoto. Como eu gosto muito de doces, não poderia deixar de indicar a Devonport Chocolates. E Realmente, não tem mais nada lá.

 

É uma ilha e só vale a pena ir para quem gosta de natureza e caminhada. Vá com um tênis extremamente confortável, com roupas leves e protetor solar, leve também uma mochila com comida e água porque lá não tem lanchonete.
No extremo norte você encontrará um farol e o encontro do Mar da Tasmânia com o Oceano Pacífico. Não é tão longe, mas é uma viagem e para as pessoas que sentem enjoo na estrada é terrível, só tem curvas e por essa razão a velocidade é reduzida (o que leva 5 vezes mais para chegar no local). Eu pensei mais de uma vez que não chegaria vivo! Se eu tiver que ir de novo só na base do dramin ou sendo o motorista.
Todos os lugares são paradisíacos e raramente você encontrará lanchonetes nesses locais. Se encontrar um posto de gasolina, encha o tanque por mais que você só precise de NZ$ 10 para completar. Em algumas cidades os postos fechavam às 18h00, se você precisar encher o tanque será necessário esperar o dia amanhecer.
Na ida eu comprei um lanche e uma água e quem disse que isso me alimentou?? Foram outras pessoas que me alimentaram! Fica a dica novamente: encha a mochila com comida.
O local é lindo!
Se você quer ser cozinhado vivo, visite Hot Water Beach!
Foi uma das cenas mais bizarras e engraçadas: fazer uma jacuzzi no meio da praia.
Dicas são importantes: você precisa acompanhar o nível das marés, isso só funciona se a maré estiver baixa, se estiver alta você perderá tempo e dinheiro, foi o que aconteceu comigo e com meus amigos no primeiro dia.
No 1º dia chegamos por volta das 14:00, alugamos um pá (você leu corretamente) – sim, você precisa de uma pá para cavar o buraco – o aluguel custa por volta de NZ$ 15 ou NZ$ 20, a maré estava alta e foi terrível! Ninguém avisou, mas depois de tentarmos cavar por quase 1 hora, um salva-vidas que deu a dica da maré baixa e que o melhor horário é na parte da manhã.
No dia seguinte às 07:30 o local estava lotado, alugamos a pá novamente, encontramos um local e começamos a cavar a jacuzzi.
Agora você tem duas opções: encontrar um local e cavar ou esperar um grupo sair e dominar a jacuzzi usada!
Para falar a verdade eu não lembro o que o meu grupo fez, a areia e a água ficam tão quentes que em certos lugares você não consegue ficar de pé ou sentar porque queima. Eu aconselho fazer a sua jacuzzi perto do mar, porque você pode abrir um canal e deixar a água do mar entrar e fazer essa água reciclar, porque depois de um certo tempo você não sabe se a água quente é por causa da atividade vulcânica ou das pessoas.

 

Muitos olham as fotos com tratamento de photoshop da Waitomo Caves e ficam impressionados. “Vou conseguir tirar várias fotos”, “fazer diversas fotos panorâmicas”… isso é mentira!
O local é realmente muito bonito, por essa razão vou mostrar o jeitinho brasileiro.
Poucas pessoas têm permissão de fotografar ou filmar dentro da caverna. Na entrada da caverna existem diversos avisos que essas atividades são proibidas. Agora segue o jeitinho brasileiro (eu não me orgulho disso): antes de entrar na caverna ou se você estiver a caminho do passeio, faça as configurações na sua câmera, esqueça seu celular. Na câmera retire o flash, se na sua câmera aparece a luz vermelha (AF Iluminator) desative também e se possível desative o display. Fique com a câmera ligada e com essas opções desativadas e faça o mais importante: fique em último do grupo. Dessa forma você poderá tirar fotos e filmar e com todos esses elementos desligados, as pessoas pensam que a câmera está desligada e você não terá problemas!
Hobbiton
Para quem gosta dos filmes Senhor dos Anéis e Hobbit é parada obrigatória, eu nem preciso falar nada… seguem algumas fotos:

 

 

Outros lugares incríveis que você pode visitar:
Waiheke
Bay of Islands Paihia
Russel
Coromandel (Filme Narnia)
90 mile Beach
Sem mais o que falar, curtam o vídeo com os lugares paradisíacos que existem por lá:
Um conselho final: alugue uma van e viaje pelo país inteiro.
Próxima parada: Ilha Sul!

 

adriano-yamuto
Adriano Yamuto

Analista de sistemas, corredor nas horas vagas, não sabe contar piada e está a espera de uma senhora com dinheiro para se aposentar.

Comentários

Comentários

Posts Relacionados

Leave a Comment

Sobre a autora

Olá! Meu nome é Patrícia Furlan e sou paulistana, publicitária, psicanalista e apaixonada por viagens! Aqui você encontra minhas dicas de roteiros, cultura, gastronomia e experiências de turismo.

Booking.com
Reserva Agora 300x250