St. Christopher’s Inns em Londres, Amsterdam e Paris

St. Christopher’s Inns em Londres, Amsterdam e Paris

O St. Christopher’s Inns é uma rede de hostels com diversas opções de hospedagem na Europa. Quando estive lá no meu mochilão, fiquei hospedada em 3 deles e conto para vocês a minha avaliação de cada um.

Todos os hostels da rede também possuem um pub chamado Belushi’s, que é um grande facilitador se você for pra lá no inverno rigoroso. Além disso, quem está hospedado ganha desconto nas comidas e bebidas do pub.

St. Christopher’s Inns Camden em Londres

Para quem nunca ouviu falar de Camden Town é o bairro que ninguém menos do que Amy Winehouse morava. Por lá você vai encontrar diversas manifestações artísticas pelas ruas, pessoas alternativas, mercados de rua vendendo de tudo: desde frutas até roupas customizadas e claro, muitos bares por perto.

Se você mora em São Paulo, é um bairro um pouco parecido com a Augusta, mas eu diria que é bem mais seguro. Eu gostei muito mesmo e acho que vale a pena.

Pontos fortes

  • Pub mais animado
Não sei se demos sorte, mas o pub era realmente muito bom! Pessoas interagindo o tempo todo, música boa e promoção de bebidas sempre!
Promoção de drinks o tempo todo = bebedeira garantida!
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Melhor Localização
Bom, já falei de Camden aí em cima. Eu simplesmente me apaixonei pelo bairro! Além disso o hostel está bem perto de duas estações de metrô: Camden Town e Mornington Crescent.
  • Único com lavanderia

É sempre bom lavar as roupas durante o mochilão né? Dos 3, esse era o único com lavanderia dentro do hostel.

Pontos fracos
  • Café da manhã

Imagina que se o pub é animado, a festa vai até tarde e complica um pouco arrumar tudo a tempo do café da manhã. Fora isso, as opções deixaram a desejar se comparado aos outros 2.

O café da manhã  de Camden era o que tinha menos opções.
  • Check-in no próprio pub

Isso me incomodou um pouco porque cheguei lá umas 21hs e ficou difícil se mover com uma mochila gigantesca lá dentro. Não que já estivesse cheio, mas acho que poderia ter uma área separada.

Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Wi-fi

Deixou a desejar um pouco e funcionava melhor quando estávamos no pub. Mas você está em Londres, vá curtir a cidade!

  • O hostel é pequeno 
E isso dificulta a reserva de quartos privativos. Nós ficamos em um quarto para 6 meninas, com 3 beliches e banheiro privativo. Se você quiser também o quarto privativo, precisa reservar com bastante antecedência.
O quarto que ficamos era relativamente espaçoso, com lockers embaixo do beliche. Só um dia o quarto ficou com as seis vagas ocupadas.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns

Veja aqui o relato completo da Ju Rosa sobre a nossa hospedagem no hostel.

Você pode fazer a reserva diretamente no site clicando aqui.

St. Christopher’s Inns em Amsterdam
Esse hostel tem vários “poréns”, porque vai depender muito do seu estilo e também do que você procura em Amsterdam, principalmente em relação à localização.
Pontos fortes
  • Melhor preço de quartos privativos 
Sempre dou preferência em hostels por quartos privativos (se a diferença não for exorbitante) ou quartos com o menor número de pessoas possível, até porque gosto de ter uma certa privacidade em especial quando minha viagem vai durar mais de 20 dias. A vantagem desse hostel é que a diferença entre o quarto privativo para 2 pessoas e o quarto coletivo para o menor número de pessoas possível era praticamente mínima, então valeu a pena reservamos.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Ótimo café da manhã
Também servido no bar, mas com bem mais opções. Fora que a gente notou que os funcionários da manhã eram diferentes dos da noite, então não estava aquela bagunça pós balada rs.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Espaço reservado para fumantes
Se você fuma, há um espaço fechado para você no bar e longe do frio. A vantagem para os não fumantes é que a salinha fica fechada, então não incomoda ninguém. A não ser que algum sem noção fume durante o café da manhã (como aconteceu com a gente, mas o hostel deixa claro que é proibido durante o café).
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Wi-fi

Funciona muito bem obrigada e era bem difícil cair.

Ponto fracos
  • Localização
Aqui vem os “poréns” que eu citei. Amsterdam é bem pequena e você consegue fazer tudo a pé, mas lembre-se do frio galopante que pode dificultar um pouco andar a noite pela cidade toda.
Se você quer passar a maior parte da noite no Red Light District, esse é o lugar perfeito. Agora, se você quiser ficar mais perto do “Iamsterdam”, Museu do Van Gogh, etc, sugiro procurar um outro hostel. Não que esse seja longe, mas se eu fosse para lá no inverno novamente, com certeza procuraria um na região mais central (você pode procurar por opções próximas ao Hard Rock e Rijksmuseum).
  • Quartos decorados por artistas
Só que não rsrsrs. Quando vi as fotos na internet achei sensacional o fato de artistas decorarem os quartos. De fato vimos manifestações artísticas nos corredores dos quartos, mas ou o nosso quarto ainda não tinha sido decorado ou o artista era bem minimalista rs. Nada que tenha afetado a nossa hospedagem, mas eu fui esperando encontrar uma decoração fantástica e o quarto era todo branco rs.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns. O nosso quarto era igual a esse, só que todo branco rs.

Você pode fazer a reserva diretamente no site clicando aqui.

St. Christopher’s Inns Gare Du Nord
Esse hostel está novinho em folha, ele abriu em 2013, o que acaba fazendo com que ele seja o mais bonito dos 3.

Gare du Nord é bem localizado porque fica muito perto da estação de trem e metrô (e todos os pontos turísticos estão perto do metrô, então é a forma mais fácil de se locomover por lá), porém achamos um pouco perigoso andarmos por lá em três meninas a noite…. mas não aconteceu nada.

Pontos fortes

  • Melhor café da manhã
O maior buffet dos três, o mais organizado, etc etc. Era quase um “plus” do café de Amsterdam.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Instalações mais modernas

Justamente por ser o mais recente e porque está novinho em folha! Ele é tão grande que tem até elevador.

Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Staff mais animado
E já começa na recepção! Tivemos um erro na nossa reserva, mas eles foram tão atenciosos que nos deram as toalhas de graça e drinks no bar (na verdade, conseguimos uma garrafa de vinho, o que amenizou qualquer experiência ruim rs).
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns
  • Wi-fi

Também estava funcionando a todo vapor.

Ponto fraco
  • Quartos com banheiros privativos
Acabam tendo um espaço muito pequeno entre os beliches. Como os quartos sem banheiro são bem mais espaçosos e os banheiros coletivos estão sempre limpos, de repente vale a pena a segunda opção.
Foto: Divulgação St. Christopher’s Inns. Quarto sem banheiro privativo.

Você pode fazer a reserva diretamente no site clicando aqui.

Todos os hostels estavam limpos, outro item que eu valorizo muito, então não se preocupe em relação a isso.
Você pode fazer o check-in online pelo celular para não pegar fila na chegada. Mas, acredito que só valha a pena de fato no de Paris, os outros são mais tranquilos (no inverno).

Ficou hospedado em outro hostel da rede e quer contar a sua experiência? Fala pra gente nos comentários :)

Patricia Furlan

Publicitária, psicanalista e apaixonada por viagens.

Comentários

Comentários

Posts Relacionados

No Comments

  • Tha Moura (Curioviagens) agosto 07, 2014 02.39 pm

    Ola Paty, tudo bem?Adorei o post. Sempre bom saber sobre estadias boas e baratas.Sucesso.BeijosThais

    Reply 

Leave a Comment

Sobre a autora

Olá! Meu nome é Patrícia Furlan e sou paulistana, publicitária, psicanalista e apaixonada por viagens! Aqui você encontra minhas dicas de roteiros, cultura, gastronomia e experiências de turismo.

Booking.com
Reserva Agora 300x250