Viajar ao Japão é trazer na bagagem a sabedoria da cultura japonesa

Viajar ao Japão é trazer na bagagem a sabedoria da cultura japonesa

Conhecer o Japão sempre foi um sonho de infância. Desde criança quando via as fotos de minha “Batian” (Avó em japonês), eu pensava: um dia ainda vou conhecer o Japão! E esse dia chegou. Foi o presente de aniversário mais incrível que ganhei!
Posso dizer que tudo foi perfeito! Bom, quase tudo, porque conseguir o visto de entrada no país não foi tão fácil, mas o esforço valeu.
Passei quinze dias e cheguei a conclusão de que o Japão é muito grande e as minhas férias muito curtas!
Fiquei hospedada na casa da minha madrinha, que mora em Nagoya, o que me poupou muitos Yens. O meu roteiro foi feito quando cheguei e em todos os passeios usei o transporte público: ônibus, metrô e shinkansen (trem bala) que é fantástico e pontual.
Primeiro visitei a cidade de Nagoya, a quarta maior cidade do Japão. Lembra uma cidade do interior mas o centro tem a badalação de uma cidade grande. Lá conheci o famoso Castelo de Nagoya, que durante a Segunda Guerra Mundial foi destruído por um incêndio. Toda sua estrutura foi reconstruída e hoje é aberta para visitação. É possível apreciar vários objetos de valor que sobreviveram ao incêndio, além de poder descansar em seu belo jardim.

 

Entrada do Castelo de Nagoya
Ainda em Nagoya conheci o Zoológico e o centro da cidade, pude fazer muitas compras, pois os eletrônicos são extremamente baratos.

 

Zoológico
No primeiro final de semana fui conhecer o Monte Fuji, atração “obrigatória” pra qualquer visitante. O Monte Fuji é a maior montanha de Honshu. Olhar para aquele vulcão foi um dos melhores momentos da viagem! Ele é lindo e traz paz!

 

Monte Fuji com a minha Batian
Yumi Katsura Lover´s Sanctuary, diz a lenda que se você tocar o sino vai encontrar um grande amor!

 

Na semana seguinte fui pra Kyoto, que definitivamente é a cidade mais bonita do Japão. Kyoto sem dúvida retrata a essência da cultura japonesa. Lá você pode visitar vários templos. Destaco o Kinkaku-ji (O Templo de Ouro) e Kiyomizudera (Água Pura). Visite-os, você não vai se arrepender!

 

Kinkaku-ji
Kiyomizudera

 

Por dentro do Kiyomizudera
Além disso é possível saborear o melhor da gastronomia japonesa. A maioria dos restaurantes têm vitrine com reproduções dos pratos, feitos de cera. Fica fácil de escolher! Ah, e não deixe de fazer compras nas ladeiras Ninenzaka. As lojas são encantadoras com várias opções de souvenirs.
Nesta semana ainda tive o prazer de me divertir em Osaka. Fui ao parque da Universal. As atrações são ótimas e tudo muito organizado.

 

Visitei também o aquário Kaiyukan que é um dos maiores do mundo. Simplesmente fantástico!

Apresentação dos golfinhos
No último final de semana fui pra Chiba conhecer a Disneylândia de Tóquio. O parque oferece as mesmas atrações da Disneylândia dos Estados Unidos, a não ser pelos artistas que tem o olho puxado!

 

 

Viajar pro Japão foi sem dúvida a melhor experiência que tive. Tenho descendência japonesa e sempre ouvi muitas histórias sobre o Japão. De como as pessoas são educadas, de como as ruas são limpas, de como o trânsito é organizado. E no final das contas pude perceber que ninguém estava mentindo!
Ainda pude trazer de bagagem uma lição desse povo pra toda vida!
luciana-hamassaki
Luciana Hamassaki

Publicitária, Sansei, fanática por organização e chocolate. Determinada como um samurai, forte como wasabi e otimista por natureza. GAMBARÊ!

Comentários

Comentários

Posts Relacionados

Leave a Comment

Sobre a autora

Olá! Meu nome é Patrícia Furlan e sou publicitária, futura psicanalista e apaixonada por viagens. Aqui você encontra minhas dicas de roteiros, cultura, gastronomia e experiências de turismo.

Booking.com
Reserva Agora 300x250